Em nossa segunda edição trouxemos um teste feito com os carvões disponíveis no mercado nacional na época, desta vez a HBE traz um teste de roshs nacionais.

Escolhemos onze roshs do modelo Phunnel das seguintes marcas: Bali Hai Artemis, BRmade, Drako, Dkuhan, Eazy Bowl, Fnatic, Mahalla Invoke, Mukabowl Predator, OHT, RR Invicta e Titan.

Nossa primeira etapa foi medir a capacidade das cubas de todos os roshs, para isso utilizamos massa de modelar para preencher toda a sua superfície até a altura do pino central, assim reduzimos a probabilidade de variação ao inserir a essência, prensando ou não.

A segunda etapa foi executada com a finalidade de avaliarmos a vazão de ar dos roshs. Adaptamos e acoplamos todos eles, um por vez, em um recipiente que seria totalmente preenchido até completar 5 litros de água e ver quanto tempo levaria para todo o volume de água passar por seu pino central.

Nossa terceira etapa foi a mais esperada de todas, o teste de choque térmico. Preaquecemos o fogareiro durante dez minutos antes de colocar o rosh sob a superfície quente. Após o preaquecimento colocamos o rosh durante 10 minutos em contato direto com a superfície com temperatura em torno de 500ºC. Após o tempo determinado jogamos imediatamente os roshs em um recipiente com água gelada, em torno de 5ºC.

Por último e não menos importante, após todos os testes resolvemos colocar os roshs para funcionar, fi zemos uma sessão normal com cada um.

Uma boa parte dos roshs testados sofreram avarias, uns um pouco mais graves do que de outros, acreditamos que a diferença do material influenciou bastante.

Acompanhe nossas mídias sociais e digitais para conferir o conteúdo extra desta matéria, teremos vídeos com lançamento gradatívo em nosso site, mostrando todo o processo do teste.

Por: Redação HBE