Como todo início de ano estabelecemos metas, projetos, elaboramos planos e a grande pergunta é: O que esperar de 2018? Inquietos com essa questão e curiosos para conhecer o planejamento dos principais empresários do ramo do arguile e acessórios, jogamos para eles essa questão.

Nós da HBE somos unanimes em nossa opinião, esperamos que o mercado ganhe cada vez mais SERIEDADE! Acreditamos que, felizmente, muitos do meio desejam isso também, são parceiros que desejam o bem e crescimento de todos. Mas, lamentavelmente nosso mercado é imaturo, sujo e individualista, formado por uma boa parte de pessoas de caráter duvidoso, o que torna mais difícil nossa desejada seriedade.

A proprietária da Luna Vasos, Fátima Berns, revela que seu desejo para o ano que começa é a valorização dos produtos nacionais: “O desejo é ser a marca mais lembrada e desejada pelos clientes, a Top of Mind. Para isso, continuaremos a oferecer produtos de qualidade e design que agradem ao cliente, visando sua satisfação. Além disso, nosso maior desejo é que haja maior valorização dos produtos nacionais, pois isso fortalece a indústria e o país como um todo”. Ela traz ainda que “Desde o início das nossas operações, no final de 2015, temos observado o mercado de arguiles em ascensão, surpreendendo até mesmo os pioneiros no ramo. Esse é um mercado ainda em expansão, sendo assim, cada marca deve buscar inovação, profissionalização e sua consolidação, visando um crescimento sustentável do negócio.”

Já Gabriel Yuzo da StickHookah, foi objetivo com o que esperar: “A equipe STICKHOOKAH espera sempre um ano positivo com muito trabalho. Desejo também cada vez mais um fortalecimento na parte profissional e crescimento com responsabilidade”.

Segundo o proprietário da marca Predator Hookah, Thiago Rosa, o mercado passa por um momento difícil, pois existem muitas cópias e falsificações, por conta disso, ele deseja mais profissionalismo, ética e seriedade, para que mantenha a crescente que já vem algum tempo. Espera também que tenhamos muitas novidades, inclusive para o consumidor final, pois isso fortalece todo o ramo, principalmente com qualidade, pois isso com certeza ajudará a alavancar o mercado.

Em um papo descontraído com o Rodrigo Zóio, fundador da Brasuka, que lançou um novo arguile e tem muitos projetos para a empresa o papo sobre 2018 foi: “O que espero para 2018? Complicado Hein? (risos) ano de eleições, copa do mundo e de 475 feriados! Mas vamos lá, espero que seja um ano que a Brasuka com os lançamentos de 2018 se firme cada vez mais no mercado, pois não é fácil, esse ano é o nosso sexto no ramo. Desejo também que os fumantes de conscientizem cada vez mais e que pare o ‘mimimi’ que está se tornando essa cultura no Brasil. Acho que é isso, que seja um ótimo ano para todos nós!”

O Rômulo da marca RR Hookah acredita que “O mercado de acessórios sempre foi um bom nicho, espero e acho que 2018 será um ano ainda melhor com boas novidades. E desejo que o mundo do arguile seja mais profissional e ético!”

Já o José Luís, do Tio Bob, tem perspectiva de expansão para este ano: “Acredito que esse ano vamos manter a crescente do mercado, inclusive em novas regiões como norte e nordeste do país. Estamos muito positivos para esse ano, com projetos e novidades em desenvolvimento há alguns anos e que devem chegar em 2018.”

Em nossa ida a Curitiba conversamos com o Wagner da Marajah Narguiles e a esperança e o desejo para 2018 são simples: “Espero que 2018 seja um ano de crescimento para nossa cultura, e um ano de reflexão para lojistas e fabricantes.”

Compilando os relatos percebemos então que os desejos e metas para o novo ano são de fato muito semelhantes: um mercado honesto e de franco crescimento. Podemos pensar que estamos exigindo muito de um mercado que ainda é novo e sujo, ou que estamos na contramão da sociedade em geral, que dá o jeitinho brasileiro para tudo, certo?

Nós da HBE ficamos na torcida para que o ano de 2018 seja o melhor possível para todos: clientes, fabricantes e comerciantes. Que seja um ano repleto de novidades, muito trabalho com honestidade e lealdade.