De um lado: jovens, curiosos, sedentos por experiências. De outro pais: protetores e desinformados. É este o paradoxo que vive hoje o nosso hobby no Brasil. Quem vencerá esta disputa?

Os pais, por incrível que pareça, possuem um amor incondicional pelo oponente. As rádios, televisões e o governo estão do seu lado (mesmo que não dizendo a verdade), sua experiência lhe dá uma grande vantagem e, geralmente possui autoridade sobre o oponente.

Filhos: Em sua maioria sem argumentos, com uma revolta e um sangue nos olhos, a típica vontade de vencer que seu oponente já teve há muito tempo atrás. Costuma só enxergar o imediato e não analisa o contexto inteiro da situação. É o primeiro a desrespeitar as regras e machucar o oponente.

Nosso hobby é repleto de jovens e a maioria menores de idade, e os pais desta geração protegem excessivamente seus filhos, tentando afasta-los de algo prejudicial, mas esqueceram que os filhos são criados para o mundo e não para serem bibelôs, faltou informar e educar, diferente de somente proteger. Alguns pais podem se revoltar lendo esse parágrafo, esse não é o intuito, mas sim colocar um pouco de luz nessa discussão obscura. Temos que entender que o amor incondicional dos pais, os fazem querer proteger os filhos.

O jeito é encontrar o meio termo, indo contra seus pais sem informação, brigando e desrespeitando-o, como você exigirá respeito? Agora se você acatar a imposição de seus pais, mesmo que seja uma proibição total de fumar e falar que mesmo não concordando com a opinião você irá respeitá-la, pois eles são seus pais e você ainda mora com ele, garanto que ele olhará com outros olhos e escutará o que você terá a falar para ele sobre o hobby, usando argumentos sólidos e verdadeiros, mostrando o seu lado.

Sei que você quer fumar agora, dentro do “seu” quarto, na “sua” casa, mas essa será uma luta longa, onde pode até ser que você não consiga ganhar e ter esses privilégios, mas com certeza terá o respeito.

Mostrando que opiniões divergentes podem ocorrer, mas o respeito existirá e quem sabe com isso, você não consiga começar a curtir seu arguile pelo menos no quintal ou na varanda?

Se você está lendo esta revista pela primeira vez e se enquadra nessa luta, que tal mostrar esta matéria,  edições anteriores e entregar para eles lerem, não os obrigue, mostre e explique, concordando ou não. Porque diferente de uma luta, onde o perdedor é o que desiste ou vai a nocaute, nesta batalha não haverá vencedor, somente o desgaste do elo de pessoas que se amam.

Exemplos que provam que uma boa conversa resolve muita coisa, Guilherme e Lineu, que fazem parte da direção da Revista HBE só ganharam o respeito e até mesmo a permissão de fumar dentro de casa, depois de muito tempo de revista e muitos papos e explicações com os pais. Fábio está dos dois lados, tendo o filho e tendo que respeitar a casa da mãe quando vai até lá!

Conversa, explicação, papo franco e muito respeito. Isso fará você ser respeitado e ouvido pelos seus pais como um adulto e não um rebelde sem causa que quer fazer igual os amiguinhos da rua.

Por: Redação HBE