Meus amigos, Hoje venho em vossas presenças para registrar uma espécie de desabafo.

Ao refletir um pouco a respeito da visão da MASSA sobre o mundo do arguile, notei que a percepção geral é um tanto quanto negativamente enviesada e tendenciosa, o que para nós é uma baita afronta e injustiça. Nós, pobres produtores de conteúdo e, além de tudo, fumetas, que curtimos fazer uma sessão com nossos confrades, sempre buscando os caminhos e técnicas mais apuradas e saborosas pra tirar aquele lazer e relaxamento de qualidade.

Como vocês bem sabem, o Blog do Arguile traz informação e dicas valiosas desde 2008, tudo com muito carinho e informalidade a quem nos acompanha, e bicho… é um trampo extremamente árduo levantar o material que acreditamos ser da melhor qualidade para produzir um conteúdo maneiro pra todos vocês.

Dos nossos parceiros e galera que corre junto há muito tempo, também parte um tremendo esforço pra criar maneiras divertidas de passar a letra das grandes novidades da milenar cultura da shisha. A lista é grande e cês tão ligados de quem corre pelo certo no nosso rolê (vide as tremendas personalidades que escrevem para a revista), apontar dedo pra fulano ou sicrano não é o objetivo desse texto um tanto quanto triste.

Com isso posto, coloco à análise de vossas mercês o seguinte: quantas coisas no nosso mundão não são extremamente banalizadas, a ponto de não valerem mais nada?

É difícil demais correr que nem maluco pra tornar algo que você ama em uma parada bacana e reconhecida, enquanto ao mesmo tempo, acaba se dando uma atenção maior pra quem faz “a mesma coisa” que você de uma forma desrespeitosa e ostensiva, preferindo “se aparecer”, agregar valor a si próprio e à sua imagem ao invés de agregar conhecimento e conteúdo de verdade pra quem o acompanha.

O resultado? Geral tem a visão de que o arguileiro é um sujeito vazio e bobo, que só quer posar pra foto com aquele setup topzera, sem o mais parco conhecimento do que faz na Terra.

Veja bem! Levar seu setup no rolê pra tirar uma onda não é errado. O problema principal é com quem se propõe a passar informação e ser referência ter uma pose de que é o dono da P()&¨# toda, quando na verdade não soma em nada na sua experiência, porque não tá nem aí pra isso. E são esses aí que viram referência na visão de quem tá por fora!

Pode chamar de recalque ou o que quer que seja. Mas não é e jamais será!
Todos estamos cansados de saber e debater o quanto o arguile é mal quisto por aí na praça, e esse tipo de atitude só faz com que nossa imagem piore e MUITO.

E pra gente, que luta pelo arguile desde antes do mesmo se tornar popular em terras tupiniquins, e se preocupa com a qualidade do conteúdo que vai levar pro seu público, isso causa uma inacreditável dor no… é, deixa!

A fita é a seguinte: Se a gente dá palco, o palhaço faz show!

Nós encarecidamente pedimos: muita atenção ao que você consome! Existe muita gente mal intencionada, e isso não se limita só ao arguile. É mato feed de rede social e grupo de WhatsApp recheados de notícias falsas, e se tem uma coisa que essas paradas não são, é por acaso. Tudo isso tem um objetivo de tirar o foco da questão principal, de acordo com cada assunto.

A única arma e mérito do qual essa rapaziada se gaba e usa é a notoriedade. Se tirar o público, não sobra absolutamente nada, e eles ficam lá falando sozinhos. Está na mão de quem consome saber escolher em quem prestar atenção, e exaltar quem lhes trouxe algo bom pra aproveitar e compartilhar com quem gosta.

Importante também ressaltar que desde que o mundo é mundo, pessoas estúpidas se tornam famosas, seja por uma visibilidade notória ou de pessoas que a odeiam. Já dizia o gênio do crime Paulo Maluf: “Falem bem, falem mal, mas falem de mim!”.

Então já tão ligados, né… se você acha ruim, aquilo não vale a sua atenção! Se não te soma nada, sai fora, deixa lá, que uma hora não vai mais ter nem porque falar mal. Só vai sobrar uma lembrança da besteira e uma daquelas risadinhas que sai ar do nariz.

E apesar de qualquer coisa, a nossa batalha segue. Nós e nossos parceiros continuaremos nos dedicando cada dia mais a oferecer pra todo mundo que nos acompanha o que de mais cabuloso tiver nos melhores roshs do Brasil e do mundo, sabendo muito bem dos que tentam nos fazer mais fracos, e nos fortalecendo a cada sentimento de que a peteca vai pro chão.

O arguile é, e sempre será, sinônimo de união. Não é uns gato pingado que vão derrubar nossa cultura, rapeize! Seguimos sempre juntos, e contamos com todos vocês pra continuarmos organizando nossas sessões com gente querida, evitando quem tiver afim de atravessar o nosso samba.

Por: Blog do Arguile