Diretamente do picadeiro para os grupos mais “influentes” no mundo do arguile, como peças de xadrez em um jogo sujo.

Os boçais do arguile existem aos montes, essa espécie é muito pior que os ignorantes, são os famosos pombos do xadrez: derruba as peças, cagam no tabuleiro e saem com peito estufado cheios de razão.

Se autointitulam reis da zueira, descompromissados com marcas, patrocínios, o pseudo objetivo é fazer piada com tudo e todos e indicar apenas produtos que usam e gostam, porém, o mínimo de inteligência é suficiente para saber que isso não passa de um marketing reverso, ou seja, uma maneira de ganhar o público sendo “do contra”. Na verdade, eles sentem inveja da fama de um ex-BBB, querem aparecer a todo custo e serem vistos como ícones, mesmo que isso custe expor implicitamente sua enorme frustração por nunca ter sido lembrado como alguém interessante.

Como diria Sérgio Chapelin em suas famosas introduções do Globo Repórter: “boçais do arguile, de onde vem, para onde vão, do que se alimentam?” Simples, se você conhece algum, analise o que direi aqui e faça o teste, tenho certeza que muitas das características que citarei você enxergará em um boçalzinho:

Machão da internet: peita todo mundo, o teclado é sua AK-47 carregada, capaz de enfrentar o mais preparado esquadrão russo com seus dedos afiados, ele não leva desaforo para o HD e só dorme depois que faz suas ameaças.

Bozo virtual: tem sempre uma piada pronta, aquela famosa pasta no D:/Minhas Coisas/Montagens Zueras Masters, infinitas montagens que lhe custaram horas de Paint e muita criatividade, tudo em troca do seu sorriso.

All time: poste algo sobre o assunto às 4 da manhã na segunda-feira, algum boçal irá responder seu post. Eles não dormem, não comem, são os melhores funcionários que a Zorra Total pode querer, engraçados e dispostos a praticar a zueira ofensiva 24 horas por dia;

Destemidos: eles não sentem medo de nada, afinal, a internet é terra de ninguém, xingam, inventam, falam o que acham que sabem e o que nunca vão saber, a curtida é sua glória e quanto mais fiéis seguindo sua ideologia, mais certeza eles têm de que estão no caminho certo.

Como já cantava o velho e bom Thaíde “Que tempo bom, que não volta nunca mais(…)”, essa letra musical antiga se enquadra perfeitamente a imbecilidade que o arguile se tornou. Depois daquele BOOM de novidades e pessoas engajadas em fazer mais, a coisa descambou a ponto de fazerem piadas com uma marca que reúne um grupo profissional, formador de opiniões, para desenvolver produtos voltados totalmente ao público brasileiro. Os famosos “Boçais do Hookah” também vistos como uma panela do arguile não se contém em serem canalhas sozinhos, convocam os otários escudeiros para pôr em prática sua infância enraizada. Montagens constrangedoras que ofende pessoas, denigrem imagem de marcas e deixa evidente que esses grupos de redes sociais estão prestando um desserviço para a continuidade do arguile, se importam apenas em ter seus 15 minutos de fama e os 5 quilos de fumo mensal para postar foto e nos mostrar que a hipocrisia cega.

Confesso que poderia dizer aqui pelo menos mais umas 10 características do tipo de animal que mais cresce no arguile brasileiro hoje em dia, porém esse texto por si já lhes rendeu um material suficiente para umas 50 punhetas. Eles não merecem ser lembrados, mas quem sabe eu não ajude um jovem a mudar de ideia a tempo e não se torne um bobão mimado. Saibam vocês, caros leitores, que as girafas da Savana Africana fizeram mais pelo arguile que todos boçais juntos. O tom do desabafo pode representar pouco, mas tem vergonha na cara, nome e endereço.

Por: Sidney Gritti