E aí galera, tranquilidade? Eu, Lineu Junior, fui ao “QG” de um dos caras mais influentes no ramo do arguile no Brasil. Lá conversei com Jose Luiz, o dono da loja online de arguiles e acessórios mais antiga e conhecida de todo território nacional: o Tio Bob!!!

Primeiramente, agradeço em nome de toda a equipe HBE pelo tempo que disponibilizou para conversar conosco e falar um pouquinho sobre sua história e de onde surgiu essa loja que deixou de ser somente on-line e conta agora com uma loja física em Campinas. Vamos ao que importa?

HBE: Com quantos anos começou a fumar?

Jose Luiz: 21 anos

HBE: Onde e com quem fumou arguile pela primeira vez?

Jose Luiz: Na minha antiga loja com amigos, testando o novo produto da loja.

HBE: O que gosta de fazer quando não está trabalhando?

Jose Luiz: Ficar com a família em casa largado no sofá.

HBE: Quando decidiu abrir a loja?

Jose Luiz: Na verdade minha família já era proprietária de uma loja de embalagens onde tínhamos um espaço com artigos de tabacaria, a loja já existia 10 anos antes de iniciarmos as vendas de Narguiles.

HBE: Qual a real origem do nome “Tio Bob” ?

Jose Luiz: O Bob veio de Bob Marley, e o tio foi apenas um complemento. Antes mesmo de conhecer o Narguile já possuía o site, vendia apenas produtos de HeadShop, como sedas, bongs e desfi adores, com o tempo acrescentei o Narguile e acessórios. O site deu tão certo que não havia mais tempo de mudar o nome para algum que incluísse a palavra Narguile, o nome se tornou popular.

HBE: Você trabalhou em outros lugares antes de ir para a loja?

Jose Luiz: Quando cursava o colégio fiz estágio no INSS. Ganhava R$ 145,00 por 6 horas de serviço, como o salário era baixo larguei o estágio e comecei a trabalhar com minha família na loja, a qual dei início ao Tio Bob.

Loja Online Tio BobHBE: Por que resolveu partir pra loja online?

Jose Luiz: A loja on-line começou sem pretensão nenhuma, apenas como complemento da loja física e uma maneira de eu tirar um trocado, quando eu vendia apenas HeadShop mal dava pra pagar as despesas agora com a entrada do Narguile as coisas foram melhorando. O maior propósito do site sempre foi trazer novidades e atender os clientes que tinham dificuldade de encontrar tais produtos em sua cidade.

HBE: Quais são os passos quando um cliente faz a compra no Tio Bob?

Jose Luiz: Muitos clientes perguntam como comprar pelo site. O Tio Bob é um e-commerce comum como Submarino ou Americanas, o processo de compra é basicamente o mesmo. Escolha dos produtos, escolha da forma de envio, cadastro e identificação do cliente e por fim o pagamento. Após identificarmos o pagamento o pedido desce para expedição onde geralmente é coletado pelos correios no mesmo dia, após isso aguarda-se o prazo estipulado pelos correios.

Loja Tio Bob em Cambuí, CampinasHBE: Quantos funcionários o Tio Bob tem hoje?

Jose Luiz: Jose Luiz, Dayane, Luciane, Allan, Karen, Amanda, Paula, Spider, Alex, Wesley, Fabricio e Anderson, hoje somos em 12.

HBE: Onde, como e quando surgiu a ideia de criar o Blog do Tio Bob?

Jose Luiz: O blog veio da necessidade de divulgar as novidades que estavam chegando no site, então decidi criar nosso próprio canal, convidei alguns amigos como colaboradores e embarcamos no mundo das reviews.


HBE:
Qual a importância do blog para a loja?

Jose Luiz: O blog é de extrema importância para nós, a forma que o produto é demonstrado em uma review é infinitamente melhor do que apenas as fotos que compõem o cadastro de um produto no site. Todo produto que é feito uma review tem uma maior procura, clientes já decididos do que comprar e empolgados com a compra.

HBE: Como você espera estar daqui a 5 anos e o que espera do futuro desse mercado?

Jose Luiz: O mercado do Narguile ainda é muito pequeno e pouco abrangente, espero que assim com no sul, sudeste e centro-oeste as outras regiões do Brasil desenvolvam a cultura do Narguile. Imagino que com a entrada de novas e sérias empresas, principalmente importadoras de tabaco, isso dará um crescimento ainda maior no nosso segmento, tenho boas expectativas para o futuro, maior profissionalismo e menos caminhos alternativos. Abrimos nossa primeira loja física em Campinas bairro do Cambuí, criamos um padrão de loja e identidade visual, nosso objetivo é expandir e abrir outras lojas nas principais cidades consumidoras de Narguile.

HBE: Sabemos que você tem seus irmãos que te ajudam: a irmã é sócia e o irmão desenvolve projetos, por exemplo a Hookah table. Existe algum ponto negativo nessa relação família/trabalho?
Jose Luiz: Pelo contrário, apenas positivo. Somos irmãos bem unidos e sempre tivemos o hábito de se ajudar e com o Narguile foi da mesma forma. Hoje minha irmã é meu braço direito na empresa e meu irmão participou no projeto da Hookah Table. O único contratempo é a distância entre nós, meu irmão vive em Salvador/BA e minha irmã em Londres/UK, espero no futuro estarmos todos juntos.

HBE: Se hoje você parasse de trabalhar no ramo do arguile, com o que trabalharia?

Jose Luiz: Sinceramente não sei. Cursei até o 6º semestre de Arquitetura e tive que parar pois o site estava consumindo a maior parte do tempo. Meu rendimento na faculdade estava ruim, achei que iria voltar logo e já se passaram 5 anos. Caso eu largasse o Narguile, poderia voltar ao curso e trabalhar no ramo da Construção Civil, ou largar tudo e morar no rancho vivendo de pesca, naquele estilo roots de ser.

Chá de Bebê do filho do José Luiz

HBE: Sabemos que seu herdeiro nasceu, ele já tem algum arguile especial guardado pra ele? Com quantos anos acha que você vai deixar ele realmente começar a viver esse mundo do arguile?

Jose Luiz: O nascimento do meu filho foi bem marcante, eu estava em Cairo no Egito dentro da loja da Khalil Mamoon quando recebi a ligação de que minha esposa estava indo para o hospital dar à luz. Corri para adiantar meu voo de volta e na madrugada do mesmo dia voltei ao Brasil. Nesse dia comprei um KM Ceaser, com toda certeza vou guardar o Ceaser que será meu presente para ele. Ele já vive nesse mundo, já está indo com minha esposa para o Tio Bob que voltou a trabalhar essa semana, até ele decidir por um futuro diferente ou dar sequência no meu trabalho, esse será seu mundo.

José Luiz no Edito HBE: Quantos países você já visitou por causa do arguile? Quais foram os mais marcantes?

Jose Luiz: Egito, Jordânia, Qatar, China, Indonésia, Alemanha, Paraguai, Inglaterra e Holanda. Cada um com sua história, são culturas muito diferentes entre eles. Posso definir que o Egito foi o país em que criei maior expectativa para visitar, por toda história que aprendemos na escola e vemos nos filmes na TV. Na Jordânia tivemos um tempo além do trabalho para curtir como turista e na companhia de vários amigos foi bem engraçado. A China com viagem entre plantações de bamboo e arroz foi o país com maior choque cultural.

HBE: Com relação a eventos, o que você tem a dizer sobre os mais recentes que participou?

José Luiz na Muralha da ChinaJose Luiz: Eventos como o Wonderland se equipara a uma feira e não a um simples encontro para se fumar e conversar, muitos dos visitantes não são apenas consumidores e sim lojistas, a quantidade de eventos já promovidos por eles, deram a eles esse perfil de evento. Tenho certeza que cada evento será superado pelo seu próximo em tamanho e qualidade. Não deixando de existir os eventos comemorativos de inauguração ou aniversário de loja que sempre que possível eu ou o Spider estamos presentes.

HBE: Quantos e quais arguiles você tem? Quais considera de coleção pessoal e não trocaria nem venderia?

Jose Luiz: Não sei, mais não é nada além 20. Me arrependo de não ter guardado nenhuma peça de quando comecei a fumar, já tive vários Made in China, um deles era o “Pepita de Ouro” pena não ter ele hoje. Não faria negocio com o Km Caesar que vai ser presente do meu filho, tenho um Meduse Coralica que eu trouxe com muita dificuldade da Alemanha; um Regal peça única que ganhei de presente do Jonathan proprietário da Regal; tenho um Sírio bem antigo também que ganhei de um fornecedor bem no começo. Tenho alguns outros com história também, mas esses são os mais especiais.

HBE: Quantas vezes você fuma por dia?

Jose Luiz: Nem todos os dias eu fumo, porém alguns dias fumo 2 ou 3 roshs, sempre acompanhado, não gosto de fumar sozinho.

José Luiz na loja da Khalil Mamoon no Cairo

HBE: Como você vê o mercado brasileiro diante dos mercados estrangeiros, por exemplo, quantidade de novidades e preços?

Jose Luiz: O Brasil já esta chamando atenção dos outros países como fabricante de produtos de qualidade, exemplo os rosh produzidos no Brasil com certeza os melhores que conheço, a produção e inovação dos narguilés torneados Brasileiros, entre outros produtos. Nosso produto é de qualidade e nossas ideias são novas, podemos ser exportadores de produtos de primeira linha. Nós hoje já exportamos para Europa rosh BRmade e Titan, os Europeus se renderam ao nosso gingado.

HBE: Quais novidades podemos esperar do Tio Bob para o público?

Jose Luiz: Abertura de novas lojas físicas do Tio Bob em parceria com Lounge da BRmade, é um dos projetos em execução. Agora em Abril estarei na China junto com o pessoal da Sued, minha parceria de importação, vamos trabalhar para ampliar a linha de vidros Zouk, fortalecer a marca Cocoking e buscar novidades.