Dicas para melhorar e aproveitar o sabor, fumaça e duração de sua sessão!

Salve galerinha da revista mais bonita do Brasil! Nesta edição, trago para vo­cês as diversas formas de fumar e as diferenças de cada uma.

Se você é aquela pessoa que puxa como se não houvesse amanhã, sai­ba que quanto mais longa a puxada e quanto menor o intervalo entre elas, maior será o acúmulo de calor dentro do rosh, que pode gerar uma queima re­pentina, alteração de sabor para forte, ou sabor fraco com muita fumaça.

Se você puxa em um ritmo mais lento e com grandes intervalos entre as puxa­das, saiba que fumando desta maneira você irá concentrar o calor no rosh, deixando o sabor mais forte e intenso, necessitando do auxílio do respiro com maior frequência que o comum.

Agora quando se esta em uma roda de amigos é muito mais difícil manter a duração do rosh. Pois cada um fuma de uma forma, e cá entre nós, ninguém quer ficar ensinando o coleguinha a puxar a fumaça da maneira correta né? Então como resolver?

A maneira de preparo pode salvar suas sessões dependendo do momento e se você irá fumar sozinho ou com a galera.

Se você se identificou com o primeiro tipo, recomendo preparar o rosh com fumo solto na altura do pino central, muitos furos no alumínio para maior passagem de ar e evitar a concentração de calor, e assim consegue manter uma boa e duradoura queima.

Mas se você se identificou com o se­gundo, prepare o rosh com fumo solto na altura do pino, no alumínio faça uma quantidade média de furos mais pró­ximos a borda, utilize uma quantidade mediana também de calor, assim você garante uma boa sessão.

Agora se for fumar com a galera e qui­ser aquele rosh que agrade a todos e que dure bem (porque sabemos que na hora de fumar todos querem, mas na hora de preparar…). É simples, fumo solto na altura do pino, bastante furo, quantidade média de carvão e mante­nha o abafador do lado, para compen­sar uma falta de calor que pode ocorrer.

O uso do respiro também é importante, ele serve para tirar a fumaça concentra­da no vaso e deve ser utilizado quando o sabor estiver muito carregado. Caso o sabor esteja fraco, evite de usar o respiro, pois dificilmente o sabor ficará encorpado e consistente se der uma purgada a cada puxada.

Bom galera, é isso. Espero ter sanado possíveis dúvidas!

Por: Felipe Campanelli