Sim, a variedade de sabores que encontramos hoje no mercado de arguile é absurda. Todas as frutas, flores, releituras de doces gastronômicos e para finalizar, um toque de bacon!

Parece bem instigante experimentar todos?! (Eu quero)

Este é justamente um dos problemas que a mídia aponta no uso do arguile. A variedade de aromas e sabores incita o cidadão, muitos menores de idade, a querer fumar.

Este tipo de marketing visual está cada vez mais presente nos balcões e chama a atenção para a compra.

Poréééém, esta propaganda é proibida por lei. De acordo com a ANVISA as embalagens das essências devem ser o mais simples possível, contendo apenas o nome do sabor, logo da marca, descrição do produto e um alerta á saúde, sobre o malefício do tabagismo.

Mas qual o problema? Narguile não é igual cigarro!

Não mesmo, porém, a essência é constituída por tabaco e flavorizantes. O tabaco contém nicotina que gera uma sensação de relaxamento corporal, que pode aliciar. É normal querer fumar mais um rosh, mas ficar muito tempo parado fumando, não faz bem ao corpo. Deve-se ingerir água durante as sessões, estar de preferência, alimentado, para não ter problemas com pressão e não extrapolar muito. Quando se puxa a fumaça, você deixa de respirar oxigênio, a falta de oxigênio pode gerar tonturas e dores de cabeça, então fume mais pausadamente, para que tenha uma sessão tranquila.

Outro problema apontado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) sobre os malefícios do arguile é o compartilhamento da mangueira, ao dividi-la com outras pessoas, você está exposto á doenças como Herpes, Hepatite C e Tuberculose, o mais recomendado é cada um ter o seu arguile, pois cada um tem seus costumes e preferências, mas, caso não tenham arguiles suficientes para todos, pode-se utilizar piteiras descartáveis, na ponta da mangueira, para que não haja contato direto.

É isso. Boa leitura e grande abraço!

Por: Felipe Campanelli