Sabe, tenho me deparado em muitos posts intitulados: “meu arguile, minhas regras”! Isso me deixa muito chateado, pois a pessoa que coloca isso falando sério só pode estar de brincadeira e não tem o mínimo conhecimento da simbologia do arguile, para que ele é destinado e tudo mais.

Realmente devemos respeitar o dono do arguile, mas tenho visto regras sendo levadas a sério em diversos posts.

Rodas de arguile são uma ótima oportunidade para confraternizar e fazer amigos, logo é muito importante que você saiba como agir para criar um clima agradável na sessão. Porém, quando criamos regras e não confundam com etiqueta, fugimos de tudo o que o nosso amigo possa nos proporcionar.

Tudo tem limites e devemos ajudar as pessoas, principalmente as mais novas, a entender como devemos nos portar numa roda saudável de arguile! Porém essa é uma opinião totalmente pessoal, até porque estaria criando uma regra reclamando das regras.

Então que tal ao invés de dizer meu arguile minhas regras, tentássemos mudar para meu arguile e seja bem-vindo!

Sim pois as pessoas não são obrigadas a saber como agir, nem serem submetidas a regras que podem constrange-las a ponto de quererem ir embora. Sim, já vi isso, gente rindo porque a pessoa não sabia segurar a mangueira e chamando os outros de mão de cola, rindo de pessoas tossindo.

Tá, pode até parecer coisa de velho (coisa que sou), mas nem todos entendem como brincadeira, muito menos tem a obrigação de conhecer a etiqueta dessa nossa linda cultura.

Então vamos na próxima ensinar. Vai ver que o resultado será muito melhor. Afinal, ninguém cria regras para se divertir!

Namastê

Por: Giancarlo Signore