Eramos predominantemente um clube do “bolinha”. Por não gostarmos de mulher? Não, sem chance.

Mas para as mulheres entrarem nesse meio foi uma batalha, no começo os usuários não respeitavam. Elas postavam fotos e eram ridicularizadas, pois estavam aprendendo ou por estar usando uma roupa sensual. Umas só procuravam curtidas, mas homem não é diferente.

Tivemos que educar, mostrar como se trata com respeito, para finalmente se sentirem seguras e respeitadas. Sou moderador do BDA e todos que estavam desde o começo, sabíamos que existia até mesmo grupo do BDA feminino, pois os “fapeiros” não podiam ver uma mulher que estragavam o clima.

A verdade é que o “ban” comeu, as vulgares foram colocadas no lugar e aí sim, começamos a nos respeitarmos e, grupos do face/usuários começaram a entender que isso só enriqueceria nossa convivência. E vamos ser sinceros: quem quer um bando de macho apenas ao nosso redor? Eu não! (Sem conotação homofobia ou machista ok?)

Os encontros, assim como arguile no Brasil só evoluíram com as presenças.

Com respeito, atenção e cuidado não afastamos vocês, que só trazem um ar muito mais encantador às nossas sessões. A verdade é que conheci diversas mulheres maravilhosas e só tenho a agradecer a paciência que tiveram conosco.

Bem-vindas! Fiquem à vontade que não deixaremos ninguém perder o respeito por vocês.

Namastê

Por: Giancarlos Signore