Olá xovens! Tudo bem com vocês?

Hoje queria falar sobre comportamento, como sua família reagiu quando começou a fumar arguile? Porque já ouvi cada história. Vou contar um pouco da minha, talvez alguém se identifique com isso.

Em meados de 2005 conheci o arguile na casa de um amigo da faculdade. Eles eram árabes, ia lá e ficava olhando, aquele hábito até então muito estranho. Sempre odiei cigarro, qualquer tipo dele, e a primeira impressão vendo aquilo, que seria algum tipo de cigarro. Fui pesquisar sobre, comecei a perguntar pra eles mesmos de onde vinha aquilo, porque faziam etc.

Até que certo dia, já acostumado com aquilo tudo, sentindo o cheiro da fumaça, vendo que parecia ser bem diferente do cigarro, experimentei. Achei demais, sentir aqueles sabores sem dar aquele pigarro, sem irritar olhos, tossir etc., cada dia que passava eu queria fumar mais, ter um em casa… aí que foi o grande problema (de início pelo menos).

Como levar uma “máquina de fumaça” para casa tendo pais criados no campo e que a primeira impressão seria uma droga para eles? Lembro minha mãe chorando porque eu estava fumando “aquilo”, meu pai mais tranquilo, porém nada menos incomodado com aquilo tudo.

Em casa fumava escondido praticamente, saia para amigos, roles para poder fumar em paz, até que um dia minha mãe se convenceu que não era droga ou similar a cigarro, e foi experimentar para ver se tudo aquilo que eu falava era daquela forma mesmo! Hahahaha achou muito bom, nunca fumou ou quis experimentar de novo, porém toda visita ou parente que chegava em casa, ela fazia questão de falar do arguile e para eles experimentarem, mas no intuito de eles também verem que aquilo não era uma droga ou coisa do tipo.

Depois ela foi desistindo de falar e reclamar Hahahahahaha, porque isso passou a fazer parte da minha vida, não tem role sem arguile.

Conte ai pra gente sua história com arguile, como foi com a sua família também?

Abraços e até a próxima edição.

Por: Welton ‘Spider’ Neves