O título da minha coluna representa uma das grandes problemáticas do arguile no Brasil. Analisar um produto parece ser tão difícil como preparar um rosh com luzes apagadas. Digo isso devido às diversas dúvidas que surgem mesmo quando a compra já foi realizada e se encontra na residência do indivíduo.

De uma certa forma, o problema aqui citado é muito maior do que uma simples “preguiça”. Se trata de uma dificuldade em ter ações proativas e interessadas que promovam maior busca por conhecimento e difusão da cultura do arguile. Não há maior chateação para os canais de comunicação quando a dúvida não é pesquisada. De maneira alguma desejo o surgimento de novos reviewers, especialistas no assunto, entre outras possibilidades. Apenas reitero a vontade de que cada fumante de arguile possa sanar a grande maioria de suas dúvidas com uma busca mais refinada, absorvendo o máximo possível das leituras, vídeos e conversas entre amigos.

E não adianta dizer que as redes sociais permitiram essa vulgaridade da informação. Se eu, você ou qualquer outro se deixou levar pela falta de iniciativa, não culpe a tecnologia e seus usuários. Seja mais você, busque autenticidade na escolha de qualquer produto, fume o que gosta e torne único o seu momento com arguile, pois é a partir daí que você se sentirá cada vez mais formador de sua própria opinião. Fume, pare e pense. E faça suas considerações.

Por: Gabriel Sakamoto